Quando um papo começa “sex and the city” e termina “guerra dos sexos”

Sabe aquela semana que estamos nos sentindo gordas, feias, acabadas e ainda ficamos doentes? Correndo atrás de médico, indo p fisio, acupuntura, laboratórios e sem tempo pra mais nada, por que só queremos dormir. Vem um amigo e começa a falar que um amigo dele me viu, me achou bonita, que vai fazer um churrasco na casa dele e pra me convidar. Kkkkkkkk só rindo mesmo desse convite desajeitado… assim que ele me passou o perfil, respondi “sem chance”, isso na segunda feira.

Não satisfeito (ou o amigo pediu para insistir), ele veio  me perguntar novamente hoje, argumentando que só estava insistindo porque o cara é gente boa. Eu olhei p meu amigo e falei, meu não significa não MESMO. Aí, um xereta pegou o bonde andando e veio saber do que falávamos. E ainda ficou dando pitaco, perguntando o que eu queria num homem, que ele fosse rico, bonito?

Resposta: claro que ter uma estabilidade financeira e ser interessante é desejável, mas o principal é que seja  fiel. O inquisidor riu e falou que eu estou procurando uma agulha no palheiro. Fez uma tese sobre o comportamento masculino, só faltou falar que “homem tem o gene da traição e que é normal”. Deu uma vontade de dizer “fale por você”…Achei que   a cara de indignada que fiz foi suficiente, mas ele não calou a boca, não. Só acrescentou: “não estou dizendo que não exista, mas o cara tem que estar muito apaixonado para não trair”.

Foi o diálogo mais chauvinista que já tive na vida, ainda bem que não foi uma conversa com namorado/paquera/amigo. O autor do tratado do macho  é  um conhecido casado e com filhos. Queria saber se ele fala isso para a mulher dele, duvido!rs E também duvido que ela compartilhe da visão dele de que paquera virtual e sexo com garota de programa não sejam traição!Bom,  sei lá, nem duvido, vai que ela é quem anda pulando cerca, hoje em dia, até a pessoa mais pacata pode desagradavelmente surpreender.

A questão é: o que aconteceu com o amar e respeitar na alegria e na tristeza, na saúde  e na doença até que a morte nos separe?Vivemos numa era tão high tech que qualquer deslize é descoberto num piscar de olhos! Pra que se comprometer se o plano era ficar vadiando por aí e machucar as pessoas que os amam? E a mágoa aqui seria o menor dos problemas, vide as DSTs. Se o casal tiver filhos em comum, multiplique por 3 os danos.

Em dias que revistas indicadas para vestibular colocam piriguete na capa, Cinquenta tons de cinza é best seller (li um trecho por curiosidade, que besteirol!), revistas femininas só faltam falar “diga amém a tudo para não perder o namorado”, até é possível entender porque tantos caras (e algumas mulheres) compartilham da opinião desse fanfarrão . Em que século estamos mesmo?

Eu poderia falar que as mulheres hoje estudam mais, trabalham mais, são melhores líderes e têm independência para decidir cair fora de relacionamentos ruins e não ter que aceitar o cafajeste que tem pra hoje só para não ficar sozinha. Mas não ia gastar meu latim com quem mal fala a minha língua. Não sei qual foi o background dele, com certeza foi diferente do meu.

Primeiro, cadê Deus nessa história? Eu não sou beata de igreja, mas rezo, leio a bíblia e acredito nos valores morais que ela propõe. Sei que tem muita gente hipócrita que se faz de boazinha e fora da igreja ou do culto, sai virada no giraia aprontando poucas e boas, mas é exceção. A questão de conhecer a Palavra e não segui-la, acaba trazendo consequências.

Segundo, ter exemplos de casamentos bem sucedidos também faz diferença. Se você vê seus  pais , amigos, bem casados e felizes, superando crises, você vai querer isso para você também.

E só para concluir, prefiro morrer procurando a agulha do que me queimar por causa de uma palha de péssima qualidade!

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Quando um papo começa “sex and the city” e termina “guerra dos sexos”

  1. Tatiana disse:

    De acordo com a ciência, os homens mais evoluídos são monogâmicos e fiéis. Ou seja, não agem guiados apenas por instintos primitivos, mas pelas escolhas que fazem. Escolhas morais, de valores. Não que as pessoas não estejam sujeitas a errar e fazer alguma besteira na vida… Mas esse papo de que a traição é intrínseca ao homem é coisa de país subdesenvolvido. Então não dê ouvidos a esse Neandertal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s