Evasividade

Fiquei irritada ao assistir ao debate entre candidatos à presidência…uma candidata não respondia uma pergunta sequer. Até seu oponente ficou irritado e replicou: "a senhora não consegue responder uma pergunta direta com sim ou não, fica só saindo pela tangente, evasivamente?"

Tudo bem, foi só mais um debate onde 1% dos eleitores acompanham, e os 99% que decidem preferem votar em bolsas diversas e figuras populares. A irritação veio da constatação de que há uma escola de evasividade formando pessoas na arte da procrastinação e fuga.

Na culinária, levam no banho-maria; na luta-livre, botam panos quentes; enroladores profissionais.

Alguns enrolam no trabalho; outros, na vida pessoal.

E nos resta saber se somos a vítima ou o próprio evasivo. A vítima tem a escolha de sair fora dessa situação. O evasivo precisa querer mudar (afinal, é muito cômoda a situação…pra que fazer hoje o que pode-se empurrar pra amanhã?).

Quando percebo a ação evasiva, me dá uns 5 minutos….me incomoda a incerteza, prefiro um porto seguro a um navio à deriva.

Quando sinto que a evasividade ta querendo me pegar…aí o incômodo é infinitamente maior, porque começo a querer resolver tudo ao mesmo tempo. E a proatividade em excesso nos esgota energeticamente.

Resultado: um final de semana curtíssimo, mas bem aproveitado entre trabalho, descanso e diversão.

 

 

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s