Sem carne

Depois de muito ler e ouvir, resolvi testar a vida vegetariana. Claro que nada radical, vou manter os peixes, leite e ovos. Só suspendi a carne (bife, frango, frios, churrasco) pra ver se realmente é tudo o que pregam. Já não curto salsicha e costela, odeio gordura e miúdos.
Um dos argumentos principais dos vegetarianos é o sofrimento no abate. Simmmm, é bem sofrido. Quando li a legislação do MAPA (sobre câmaras de atordoamento para abater bovinos, choques , martelo na cabeça para que caiam…imagine quanto hormônio relacionado ao stress esses coitadinhos não liberam numa situação dessas, a dor), confesso que chorei e isso me deu um up para tentar.
Todos em casa me olharam com estranheza. Deixei de comer lasanha, um dos meus pratos favoritos, porque tinha presunto e molho à bolonhesa. Meu almoço no dia foi canelone de queijo ao sugo, e foi ótimo,rs. Pizza sem calabresa à noite.
No rodízio japa, foi mais fácil, só precisei me desviar do yakisoba e recusar o yakitori,rs pq peixe pooooooooooooode,rs. Bem provável que minha amiga nem percebeu isso…
Isso rola há apenas 1 semana, o que senti foi melhor disposição, melhor digestão, a pele em adolescência tardia (provavelmente limpando o organismo).
É difícil manter o menu convivendo com "carnívoros",rs, mas aumentei o consumo de leite e queijo, verduras aos montes, experimentei até um nugget de soja (horrível por sinal, farinha pura!) e hamburger de tofu (esse sim, uma delícia mas caro: o grande problema da alimentação saudável está em produtos diferenciados produzidos em pequena escala e com preços nada convidativos).
Se manterei esses hábitos para sempre: não sei. Vou seguir enquanto me sentir bem, sem radicalismos. Ainda não sonhei com um frango assado dançando nem com picanha no alho, correndo atrás de mim, bom sinal. E meu cachorro não fica mais querendo trocar o osso dele pelo meu jantar (não tenho mais a "moeda" de troca que ele quer no prato,rs).
Não serviria para ter fazenda, acho que eu criaria todos os animais como se fossem de estimação…
Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Sem carne

  1. Tati disse:

    Eu também não serviria para ter fazenda. Caçar nem se fala! Mas ainda como carne. Não todo dia. Não sou louca por rodízio e não me considero uma grande carnívora. Não conseguiria comer um animal que eu "conheci em vida", exceto se estivesse numa situação extrema. Não consigo nem imaginar um porco na mesa com uma maça. Morro de aflição de qualquer prato em que o animal tenha a mesma aparência quando vivo. Tenho dó de peixe também. Caranguejo nunca mais. Eu me senti a mulher de neandertal. Hum… Preciso escrever sobre isso… Eu sinto falta de carne. Fico sem comer uns dias, mas chega um determinado momento em que parece que meu organismo pede. Para tirar a carne é preciso conseguir fontes alternativas de seja lá o que ela contém de diferente. Deve ser por isso que às vezes tenho acessos de fome direcionada. A útlima foi com ovo. Vou ficar uns dois meses sem querer ver ovo na frente.Boa sorte na sua empreitada!

  2. Paulinha disse:

    Neandertal?rsPois é completei 2 semanas sem frango, bife, carne moída, salame, presunto….to viva à base de leite, soja, cereais, queijo, ovo, tofu, iogurte, saladas, massas ao sugo barrinha de proteínas. Tudo bem por enquanto!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s